18 agosto 2005

Vista parcial das Minas do Braçal.

Nesta imagem apresento uma bela vista parcial das Minas do Braçal.
O parque fica situado na freguesia da Senhorinha a 3Km de Sever do Vouga. Foi em tempos uma exploração de minério, mais propriamente de chumbo argentífero e de volframio embora em pequenissimas quantidades. Era extraido também prata, mas nem sequer eram utilizadas para fazer barras pk era em pequenas quantidades mesmo. As minas foram exploradas pelos romanosNo fundo descobrir Sever do Vouga é percorrer paisagens e tempos deixados nos lugares certos, pela natureza e pelas suas gentes que, através da sabedoria popular e erudita, demarcaram esta região do Médio Vouga.
As antigas minas do Braçal, em Sever do Vouga, desactivadas em 1959, vão transformar-se num complexo turístico. O objectivo é requalificar os equipamentos desactivados e a vasta mata que envolve o complexo mineiro. Os promotores, Câmara e privados, querem construir infra-estruturas culturais, de lazer e desportivas. Trata-se de um dos projectos mais arrojados da história do concelho. O projecto foi alvo de candidatura ao PITER-Programas Integrados Turísticos de Natureza Estruturante e Base Regional. Encontra-se na fase de elaboração dos projectos de arquitectura e especialidades, que devem ser aprovados até ao próximo mês. Não há ainda um calendário para as obras, mas a previsão de investimento ronda 8,4 milhões de euros. A gestão do empreendimento ficará a cargo de privados, como é o caso da Portucel, detentora dos terrenos. Outros investidores estão a ser analisados pela empresa responsável pelo estudo económico. Para o presidente da Câmara de Sever do Vouga, o projecto só traz vantagens: "Vai criar oportunidades para toda a população, ao dinamizar vários equipamentos do concelho, criando emprego e fixando a população", afirma Manuel Soares. O passado das minas, de extracção de chumbo argentífero, vai ser recordado com a construção de um ecomuseu, onde os visitantes poderão conhecer as memórias do complexo mineiro, a partir de indicações e reconstituições em fotografias do espólio existente. O objectivo é fazer uma ponte entre o que existia e o que restou. Quem quiser desfrutar a noite, poderá ficar instalado num dos 50 quartos duplos da estalagem, com sala de refeições, com capacidade para 200 pessoas, recepção e venda de artesanato local. O lazer é garantido por uma área de serviços complementares que compreende squash, sauna, ginásio, massagens e espaço para banhos, que serão implantados num edifício existente. Além de dois campos de ténis, campo relvado para futebol, campo de jogos tradicionais, minigolfe, piscina exterior aquecida e parque desportivo de lazer e aventura que irá reaproveitar alguns edifícios já existentes. Outra aposta é o centro hípico, com a construção de um picadeiro coberto e de um exterior adjacente. Os visitantes poderão ter ainda acesso à área de formação, com auditório, sala de leitura e anfiteatro ao ar livre. 100000 m2 é a área de intervenção do projecto turístico para as minas do Braçal. 4 campos de ténis, futebol e jogos tradicionais estão previstos. 3000 m2 área que deverá ter o eco-museu. 16 espaços vão ser criados no Braçal. 2 restaurantes e café estão projectados. 50 quartos vai ter a estalagem. 8,4 milhões de euros é a previsão de investimento para reaproveitar o antigo complexo mineiro.

5 Comments:

At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Psyreg said...

so li a parte do "renovar"!! aqela cena do fim da estalagem, dos 50 quartos..por um lado é bom..mas por outro..é triste..vao urbanizar mais um espaço lindo de sever..

cya*

 
At terça-feira, 06 junho, 2006, Anonymous Anónimo said...

Recuperem mas não modernizem. Mantenham a traça original para preservar a beleza do local!

 
At quinta-feira, 21 agosto, 2008, Anonymous Anónimo said...

Caro Amigo,....

Ultimamente tenho lido por aqui um pouco do que se diz sobre as minas de chumbo e todos os metais que vem juntos no minério, nesta nossa região pois penso que elas tiveram influencia na évolução da nossa região....
+ Sou capaz de aceitar que fenicios e gregos já andavam por cá a explorar as vc minas.... possivelmente a ceu aberto...

+ Era o chumbo que protegia antigamente os cascos de madeira dos navios que navegavam no oceano atlantico...

+ Os paiois de polvora negra das naus eram revestidos de chumbo para que as botas dos marinheiros não fizessemn saltar faiscas....

+ Na Ria de Aveiro os residuos de chumbo que o Vouga transportou e ainda continua a transportar em menor quantidade, fazem aumentar a quantidade das algas...e em particular umas com aspecto de folha de alface que fazem parte do moliço...

+ Em determinada altura houve um camião movido a vapor que levava até Águeda o minério, onde ele era embarcado em barcas...

Face ao referido era bom que fizessem um trabalho cuidado e pela mão de profissionais, para encontrarem artefactos que possam justificar a historia longinqua das minas....tanto aquelas que foram exploradas em tuneis como as em ceu aberto...

Cumprimentos

Antonio Angeja

 
At quinta-feira, 21 agosto, 2008, Anonymous Anónimo said...

Caro Amigo,....

Ultimamente tenho lido por aqui um pouco do que se diz sobre as minas de chumbo e todos os metais que vem juntos no minério, nesta nossa região pois penso que elas tiveram influencia na évolução da nossa região....
+ Sou capaz de aceitar que fenicios e gregos já andavam por cá a explorar as vc minas.... possivelmente a ceu aberto...

+ Era o chumbo que protegia antigamente os cascos de madeira dos navios que navegavam no oceano atlantico...

+ Os paiois de polvora negra das naus eram revestidos de chumbo para que as botas dos marinheiros não fizessemn saltar faiscas....

+ Na Ria de Aveiro os residuos de chumbo que o Vouga transportou e ainda continua a transportar em menor quantidade, fazem aumentar a quantidade das algas...e em particular umas com aspecto de folha de alface que fazem parte do moliço...

+ Em determinada altura houve um camião movido a vapor que levava até Águeda o minério, onde ele era embarcado em barcas...

Face ao referido era bom que fizessem um trabalho cuidado e pela mão de profissionais, para encontrarem artefactos que possam justificar a historia longinqua das minas....tanto aquelas que foram exploradas em tuneis como as em ceu aberto...

Cumprimentos

Antonio Angeja

 
At domingo, 29 março, 2009, Anonymous Anónimo said...

Amigos,

Li novamente.....penso que a vc região tem muito a dar de natureza e de pré-historia, alem do que referem.....não estragem o que há com uma encenação em cima do que têm.... e lembro-vos que a nivel arqueologico deve existir muita coisa.....até fornos para fundir os minérios....e muita ceramica de diversas origens..

Cumprimentos

Antonio Angeja

 

Enviar um comentário

<< Home